Trata-se de tentativa de revelar o modo inadequado como a literatura jurídica elabora referenciais históricos. O texto é curto, porém agressivo. Proponho levantamento das partes introdutórias em manuais de direito, quando se evidencia uso equivocado de aspectos historiográficos. Trata-se de tentativa de me aproximar dos trabalhos dos historiadores sérios do direito no Brasil, a exemplo de Ricardo Marcelo Fonseca, Antonio Carlos Wolkmer, José Reinaldo de Lima Lopes e Eduardo Henrique Lopes Figueiredo. O livro encontra-se esgotado, e o interessado pode aqui acessar diretamente o texto. 105 p. Editado pelo Professor Leonardo Prota, da Editora Humanidades, de Londrina.

Livro esgotado - clique aqui para ver o texto integral