Direito & Literatura (Ensaio de Síntese Teórica) é texto que reúne o esforço de Arnaldo Sampaio de Morais Goddoy no sentido de alcançar aspectos do Direito na Literatura e da Literatura no Direito, acenando-se com a possibilidade de se qualificar na Literatura instâncias de expressão dos Problemas normativos. Arnaldo Explora as Nuances retóricas que qualificam o Direito como narrativa, os problemas hermenêuticos decorrentes dessa aproximação, bom como em âmbito mais pragramático as vinculações entre Direito, Literatura e plágio, a partir do conceito de criptomnésia. O ensaio plasma Arnaldo como discípulo obstinado de José González, jusfilísofo espanhol, professor da Universidade de Málaga, que dissecou a idéia de justiça como relato. Há ampla divulgação de pesquisas e metodologias do Law and Literature, expressão que dá nome a animado movimento norte-americano, para o qual convergem obras de Guyora Binder, Robert Weisberg, John Henry Wigmore, Benjamin Cardozo, Lon Fuller, James Boyd White, Paul Gewirtz, entre tantos outros. A narrativa segue com copiosa exemplificação na literature brasileira de maior divulgação, a exemplo de excertos de Lima Barreto, exaustivamente avaliados. É texto que dá continuidade a amplo projeto que se desenvolve no Brasil, que aproxima nichos de Direito e Arte, e que marca produção preocupadíssima com o papel do Direito na cultura contemporânea.