Trata-se de minha dissertação de mestrado. Creio que o livro poderia me garantir a posição de pioneiro no movimento direito e literatura no Brasil. Foi redigido quando eu ainda desconhecia os trabalhos de Ian Ward, José Calvo Gonzalez, Stanley Fish, Bruce Rockwood, James Boyd White, entre outros. É a ingenuidade do texto que me cativa. Cuido de meu grande herói, Monteiro Lobato. Retomei estudos de direito e literatura e tenho me dedicado à publicação de artigos, muitos disponíveis nesta página. 179 p. Editado pela Juruá, de Curitiba.