A bela Junie

Direção: Cristophe Honoré

Título original: La belle personne

Elenco: Lea Seydoux, Louis Garrel, Gregoire Leprince-Ringuet

Ano de Produção: 2008

País de Produção: França

Gênero: Drama/cinema europeu

Duração: 90 m

Lea Seydoux protagoniza uma linda adolescente que se vê perdidamente apaixonada por seu professor de italiano, numa escola parisiense de curso médio. A paixão é correspondida. No entanto, a bela jovem se recusa a acreditar no amor. Tem certeza que paixões não são eternas, e que toda solidez de qualquer relacionamento não resiste ao tempo: fragmenta-se no ar. Por isso, namora um colega de sala, que por sua vez não compreenderá, mais tarde, que a encantadora colega pensa em outra pessoa. Há várias outras nuances no enredo que, explora, também com muita seriedade, a questão do homossexualismo entre adolescentes. Vale o registro do modelo educacional francês. E vale também, principalmente, o modo sério como problemas sérios são enfrentados. Não há espaço para pieguices. O jovem professor não é recriminado por se encantar pela aluna. Tem-se um caso de Romeu e Julieta muito realista, temperado pelo ceticismo da bela amada, que não acredita no amor. Receosa de ser traída, abandonada ou esquecida, ele constrói uma muralha que será o ponto central de uma biografia que se desenha. O diretor Cristophe Honoré, que também dirigiu Em Paris, é um jovem cineasta, nascido em 10 de abril de 1970 em Carhaix, na França. Honoré também é novelista e escreve livros infantis. Louis Garrel, no papel do charmoso professor, atua de modo sublime. É filho do diretor Philipe-Garrel.

Esta entrada foi publicada em Filmes. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.